Skip to content

Highlights| 3ª semana maio

Notícias destaques na área da saúde

Por Maristone Gomes


O que aconteceu de mais importante em tecnologia, inovação, investimento e pesquisa em saúde.

Botucatu vacina quase toda a população em um dia

Quase 70% da população da cidade de Botucatu, em São Paulo, já recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid. No domingo, uma ação de imunização em massa vacinou 66 mil moradores. A iniciativa contou com 45 locais de vacinação e com o trabalho de 2,5 mil voluntários. Botucatu foi escolhida pelo Ministério da Saúde para participar de uma pesquisa que estuda a eficácia da vacina da AstraZeneca/Oxford contra novas variantes do vírus.  

Pesquisa em Saúde

Neném nasce imunizado contra a Covid

A foto do menino Enrico circulou por todos os cantos da internet esta semana. Ele ficou famoso assim que nasceu porque foi comprovada sua imunidade contra o novo coronavírus. O bebê ganhou o “superpoder” da mãe, a médica Talita Mengali Izidoro que, por estar trabalhando na linha de frente contra a Covid, recebeu as duas doses da vacina durante a gravidez. 

Mais doses da Pfizer chegam ao Brasil

A farmacêutica Pfizer enviou o quarto lote da vacina contra a Covid para o Brasil. As 629 mil doses chegaram na quarta-feira e fazem parte do pacote de 100 milhões de doses feito pelo governo federal. O imunizante será distribuído para as capitais do país. Com essa entrega, o total de vacinas recebidas chega a quase 3 milhões.

Pfizer vai produzir 6 bilhões de doses

Albert Bourla, CEO da farmacêutica Pfizer comunicou, esta semana, que a empresa pretende fabricar 6 bilhões de doses nos próximos 18 meses. Segundo Bourla, 1 bilhão de doses serão produzidas no primeiro semestre deste ano e mais 2 bilhões, no segundo. Outras 4 bilhões de doses serão fabricadas em 2022.

Anvisa recebe pedido de autorização para mais uma vacina

O laboratório chinês Cansino solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a autorização para a vacina contra a Covid feita pela empresa. O imunizante, também chamado Cansino, demanda apenas uma dose e foi desenvolvido junto com a Academia de Ciências Médicas Militares da China. O pedido para uso é para a aplicação em caráter emergencial, assim como as outras vacinas utilizadas atualmente.

Genoma do novo coronavírus será mapeado

A rede de laboratórios Dasa está financiando um projeto de acompanhamento genético do SARS-CoV-2 em tempo real no Brasil. A iniciativa, chamada de Genov, promete sequenciar 30 mil genomas completos do coronavírus em até 12 meses. O objetivo é monitorar a evolução genética do vírus, especialmente das variantes, como a P1. A Dasa vai investir R$ 4,8 milhões no projeto, que deve aumentar em seis vezes o número de sequenciamentos do SARS-CoV-2 disponível no país.

Novas alternativas contra o coronavírus

A farmacêutica alemã CureVac está trabalhando em uma segunda geração de uma vacina contra a Covid. No laboratório, ratos que receberam uma dose do imunizante tiveram fortes respostas imunológicas contra o vírus. O trabalho está sendo realizado em parceria com a GlaxoSmithKline. Outra empresa, a suíça Memo Therapeutics, está desenvolvendo um medicamento para o tratamento da Covid. Os resultados de testes pré-clínicos mostraram que a droga MTX-COVAB foi eficaz contra a cepa original do vírus e também contra a variante do Reino Unido.

Paciente com Covid passa por transplante duplo de pulmão

Renato Aquino, um filipino de 65 anos, está se recuperando depois de se tornar o primeiro paciente com COVID-19 a receber um transplante pulmonar duplo “de COVID-para-COVID” nos Estados Unidos, onde ele mora. Os pulmões doados vieram de um homem que teve um caso de COVID-19 mas morreu posteriormente de causas médicas não relacionadas. A cirurgia foi realizada no Hospital Northwestern Memorial e o paciente está evoluindo bem. Aquino trabalha como médico há 30 anos e estava na linha de frente do combate à pandemia.

Novo tratamento contra o câncer

Depois de conseguir a autorização da agência reguladora chinesa, a fabricante Lilly anunciou o ok também nos Estados Unidos para um tratamento contra o câncer de pulmão. O remédio, sintilimab, deve ser usado junto com outros medicamentos e quimioterapia. O estudo sobre a droga foi conduzido na China e mostrou que o sintilimab tem capacidade de retardar a progressão do câncer, podendo reduzir esse avanço em 52% em relação à quimioterapia. 

Diagnóstico precoce da tuberculose

Pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Tulane, nos Estados Unidos, desenvolveram um teste de sangue altamente sensível que consegue encontrar vestígios da bactéria que causa a tuberculose em bebês até ano antes de desenvolverem a doença. Os resultados do estudo foram publicados no jornal médico BMC Medicine. A pesquisa analisou um ensaio clínico conduzido entre 2004 e 2008. Na ocasião, foram estudadas amostras de sangue de 284 crianças infectadas pelo HIV e 235 crianças sem o vírus. Os cientistas perceberam que, nesse estudo, o diagnóstico de tuberculose teve 100% de precisão e que em,  83,7% dos casos, a doença inicialmente não confirmada, foi diagnosticada depois.

Investimentoss

Rede D’Or busca levantar bilhões em ações

A rede de hospitais D’Or está captando R$ 6,7 bilhões em um  “follow-on”, uma oferta subsequente de ações. Isso acontece cinco meses após o grupo ter levantado R$ 11,4 bilhões na abertura de capital na bolsa (IPO), a segunda maior chegada à bolsa na história do Brasil. A Rede D’Or encerrou o primeiro trimestre de 2021 com avaliação de R$ 13,6 bilhões. Entre outubro do ano passado e abril deste ano, o grupo fez oito aquisições e, atualmente, conta com 50 hospitais, que juntos somam 9 mil leitos.

Empresa brasileira de cosméticos recebe aporte de R$ 110 milhões

A Sallve, startup brasileira de cosméticos, arrecadou R$ 110 milhões em uma rodada de investimentos Série B. A empresa foi fundada pela comunicadora Julia Petit em 2018 e busca popularizar produtos de cuidados com a pele. Nas redes sociais Petit e a Sallve são nomes bem conhecidos. Apostando em marketing digital a marca cresceu quatro vezes em 2020. Mais informações.

Startup pioneira no Brasil recebe R$ 10 milhões

Uma das primeiras iniciativas brasileiras de Inteligência Artificial na saúde, o robô Laura ajuda profissionais a gerenciarem o atendimento a pacientes de risco. Esta semana, a startup que desenvolveu a solução recebeu um aporte de R$ 10 milhões para investir na ferramenta. Antes dessa captação, a empresa havia levantado cerca de R$ 2,5 milhões com investidores-anjo brasileiros. A empresa informa que a tecnologia já analisou mais de 10,7 milhões de atendimentos e reduziu a taxa de mortalidade dos hospitais clientes em 25%.

Fusão milionária entre empresas de saúde reprodutiva 

Avaliada em US$ 5 bilhões, a Ro, uma empresa de telemedicina, adquiriu a Modern Fertility, que foca em saúde reprodutiva, por US$ 225 milhões. Com a compra, a Ro deve ampliar o atendimento remoto especializado em saúde da mulher com serviços como testes de fertilidade, um produto que cresceu 300% em receita no ano passado. A Modern Fertility foi fundada em 2017 e viu o faturamento aumentar em três vezes no ano passado. Saiba mais.

Popularizando a impressão 3D, empresa chega à avaliação de US$ 2 bilhões

A indústria de impressão 3D está em crescimento e um exemplo mais recente do aquecimento nesse setor foi o aporte levantado pela a Formlabs. A empresa norte-americana conseguiu US$ 150 milhões em uma rodada com fundos de investimentos. Com isso, a Formlab dobra de valor na avaliação no mercado, que chega a US$ 2 bilhões. Alunos do laboratório de mídia do Massachusetts Institute of Technology (MIT) fundaram a empresa em 2011 adaptando a estereolitografia, um método industrial de impressão 3D, para um formato menor para desktop. Mais detalhes.

Edtech será comprada por US$200 milhões

A indiana Emeritus comunicou planos de adquirir a startup de tecnologia para educação ID Tech. A transação ainda não foi fechada, mas o valor da compra está estimado em US$ 200 milhões. A empresa “mãe” da Emeritus, a Eruditus tem mais de 200 programas, de bootcamps a programas de graduação online. As aulas são oferecidas em parceria com mais de 50 universidades do mundo, incluindo instituições de prestígio como MIT, Harvard e Columbia. Com a ID Tech, o grupo pretende trazer um novo público para os cursos, alunos dos ensinos fundamental e médio. Mais informações.

Aposta em tratamento genético para visão

Com um aporte de US$ 77 milhões, a Vedere Bio II está trabalhando em terapias genéticas para tratar a perda de visão. O foco é em problemas nos fotorreceptores, as células sensíveis à luz que ficam na nossa retina. A empresa é o “segundo capítulo” da Vedere Bio, que também atua nesse ramo de pesquisa e conta com investimentos da gigante farmacêutica Novartis.

Expansão do Grupo Sabin

O Grupo Sabin está crescendo. Esta semana, a rede anunciou três unidades novas, que serão abertas na cidade de Franca, São Paulo. Para inaugurar os novos espaços, o grupo investiu mais de R$ 700 mil. As unidades contaram com exames com tecnologia de ponta. Entre os diferenciais estão um sistema de logística para agilizar a entrega de resultados e a coleta infantil, que tem profissionais especializados no atendimento de crianças.

Pague Menos se torna a segunda maior varejista de drogarias do Brasil

Com a compra da Extrafarma por R$ 700 milhões, a Pague Menos só fica atrás da Raia Drograsil.  Com a notícia das negociações, as ações da Pague Menos subiram aproximadamente 10%, enquanto a Ultrapar, que atua principalmente na distribuição de combustíveis, recuou 1,2%. 

Tecnologia e Inovação

Google cria ferramenta para detectar câncer de pele

O Google desenvolveu uma ferramenta de Inteligência Artificial (IA) que ajuda usuários a identificarem se manchas ou sinais na pele podem ser suspeitos de câncer. Na ferramenta, a pessoa faz o upload de uma foto da pele e responde um questionário. A IA então, cruza os dados e apresenta três alternativas de resultados mais prováveis. O modelo pode entender 288 problemas de pele diferentes e tem no banco de dados 65.000 casos, além de imagens de pele saudável para referência. O Google planeja lançar uma versão piloto da plataforma no fim do ano, mas apenas nos EUA, por enquanto.

Grávidas podem ter acompanhamento wireless

Em geral, hospitais monitoram o trabalho de parto de pacientes usando sensores com fios ou “cintos”. Pesquisadores da Northwestern University desenvolveram uma alternativa melhor, um conjunto de “soft-sensors” que fornecem monitoramento wireless. Os dados são enviados diretamente para o smartphone do(a) médico(a) permitindo, por exemplo, um monitoramento remoto de pacientes em locais de difícil acesso.  Os sensores coletam os dados vitais e informações sobre as contrações.

Regulamentação faz saúde digital avançar na Alemanha

Um dos países mais ricos do mundo, a Alemanha estava ficando para trás no quesito tecnologia para a saúde. Uma nova regulamentação, implementada em 2019, começou a mudar isso. As novas regras acabaram chegando a tempo de acompanhar os avanços que a pandemia obrigou empresas de saúde a fazer. Com isso, em abril deste ano, os provedores de telemedicina haviam crescido quase 1.000% em relação a 2020, com mais de 20 mil médicos e psicólogos realizando consultas virtualmente. Um exemplo desse crescimento é o German CompuGroup Medical, que criou uma ferramenta própria para atendimento remoto e a ferramenta já conta com 5 mil pacientes regulares.

Segurança online não recebe investimentos adequados

Pesquisa mostra que empresas brasileiras de saúde não investem em cibersegurança

Um estudo da Mastercard em parceria com o Instituto de Pesquisa Datafolha mostrou que apenas 23% das empresas de saúde setor têm um departamento próprio de cibersegurança. Além disso, 49% dos entrevistados do setor de saúde disseram que a cibersegurança não é prioridade no orçamento da empresa, pior percentual entre os setores pesquisados. Isso acontece mesmo quando 81% dos entrevistados avaliam que a segurança é um tema muito importante para a empresa.

Tendências e Novos Modelos de Negócios

Femtechs vão movimentar R$ 50 bi

Startups de produtos ou serviços voltados para mulheres devem movimentar US$ 50 bilhões nos próximos 5 anos, segundo o relatório Inside Healthtech da consultoria Distrito. As femtechs focam na saúde e bem-estar da mulher e oferecem soluções como acompanhamento do ciclo menstrual e fertilidade, menopausa, gravidez e amamentação, entre outros.

Notícias Científicas

Vem aí o computador quântico do Google

Esta semana, a Google anunciou que pretende construir um computador quântico funcional de larga escala até 2030. A intenção é desenvolver uma máquina livre de erros e feita para lidar com problemas reais. O equipamento será construído no novo centro de pesquisa em computação quântica que a companhia abriu na Califórnia, EUA. A novidade foi divulgada durante o Google I/O, o evento anual da empresa para desenvolvedores.

Trabalhar demais mata

E para terminar, uma notícia que vai fazer você valorizar o descanso do fim de semana. Um estudo global da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostrou que 745 mil pessoas morreram em 2016 de derrame e doenças cardíacas relacionadas a longas horas de trabalho. A pesquisa descobriu que trabalhar 55 horas ou mais por semana está associado a um risco 35% maior de acidente vascular cerebral (AVC) e 17% maior de doença cardíaca, em comparação com uma semana de 35 a 40 horas de trabalho.

Compartilhem sua opinião.

Um excelente final de semana e até a próxima!

Me acompanhem no LinkedIn para não perder nenhuma notícia destaque.

Deixe seu comentário: