Highlights | 3ª semana julho

Notícias destaques

Por Maristone Gomes

O que aconteceu de mais importante em tecnologia, inovação, investimento e pesquisa em saúde.

Estamos na segunda semana de julho e as notícias sobre investimentos, pesquisas, inovação na área de saúde não param.

Metade dos adultos brasileiros já foi vacinada! Um imunizante contra o HIV pode estar finalmente chegando. E você sabia que dá para usar o suor para gerar energia? Essas são algumas das notícias mais interessantes desta semana. Vamos para mais um compilado!

A vacinação no brasil segue e os números vão melhorando. Os esforços contra a Covid impulsionaram as pesquisas sobre outros vírus e, depois de 40 anos do grande surto, uma vacina contra a Aids começa a mostrar bons resultados em testes. A união de tecnologia e saúde continua rendendo frutos impressionantes e, esta semana, tivemos a notícia de que um novo tratamento contra o câncer eliminou um tumor em uma criança na Espanha. 

E como a ciência não deixa de nos surpreender com novidades quase incríveis, no highlights de hoje vamos falar também sobre energia gerada pelo suor e do (talvez) início do turismo espacial.

Aqui vão as principais notícias da semana nas áreas de saúde, tecnologia, inovação e investimentos. Boa leitura e bom fim de semana!

A melhor notícia da semana:

50% dos brasileiros adultos foram vacinados

Metade da população adulta no Brasil recebeu pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid. Até o momento, foram aplicadas cerca de 114 milhões de doses, o que deixa o Brasil em 67º no ranking global de vacinas distribuídas na contagem proporcional para cada 100 habitantes. O estado que mais imunizou até agora foi o Mato Grosso do Sul, com 60,4% da população tendo recebido a primeira dose e 34,4% já tendo recebido a segunda. Ao todo, 11 estados já garantiram pelo menos a primeira dose para 50% da população. Mais informações.

Pesquisa em Saúde

Butantan recebe lote recorde de IFA

Doze mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA) chegaram ao Instituto Butantan esta semana. O IFA é a matéria-prima para a fabricação da vacina contra a Covid e essa remessa foi a maior recebida até agora. O lote será usado na produção de 20 milhões de doses que serão distribuídas por meio do Programa Nacional de Imunizações. Mais informações.

Um milhão de doses da vacina da AstraZeneca são doadas ao Brasil

O programa Covax repassou 1,3 milhões de doses da vacina contra COVID-19 fabricada pela  AstraZeneca/Oxford. O Covax é um consórcio para a distribuição de imunizantes globalmente. A iniciativa é liderada pela Coalizão para Promoção de Inovações em prol da Preparação para Epidemias (CEPI, a Aliança Mundial para Vacinas e Imunização (Gavi) e a Organização Mundial de Saúde (OMS). O esforço conta ainda com apoio da UNICEF, do Banco Mundial e de farmacêuticas. Além dessa primeira remessa, outras entregas deverão ser feitas ao Brasil, superando a marca de 4 milhões de doses enviadas. Mais informações. Mais informações.

Distribuição de vacina para adolescentes será analisada

O juiz do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, pediu que o Ministério da Saúde avalie a inclusão de adolescentes na vacinação nacional contra a Covid-19. Até o momento, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já autorizou o imunizante da Pfizer para aplicação em adolescentes com idade mínima de 12 anos. Entretanto, como a vacinação não está contemplando a população mais jovem no Brasil, a empresa alemã foi a única a solicitar tal permissão à Anvisa. Mais informações.

Atenção primária teria evitado mortes por Covid

Dados impressionantes sobre a tragédia da Covid no Brasil foram discutidos esta semana em um evento da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp). Fernando Torelly, conselheiro da Anahp, afirmou que 80% dos pacientes intubados em UTI vieram a óbito por não terem condições favoráveis de saúde independentemente da pandemia. Martha Oliveira, diretora-executiva da Laços Saúde, disse que a falta de coordenação de saúde afeta principalmente a população idosa. Os cidadãos mais velhos já são desassistidos, o que deixou o cenário ainda mais grave com o coronavírus. Mais informações.

Remédios ficaram mais caros para hospitais brasileiros

O Índice de Preços de Medicamentos para Hospitais (IPM-H), criado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), subiu 14,69% no primeiro semestre de 2021. Isso quer dizer que os hospitais brasileiros estão tendo que gastar mais para comprar remédios. O número ficou bem mais alto que outros indicadores como o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA, medido pelo IBGE, que ficou em +3,77%, no mesmo período. A variação do preço dos medicamentos ficou mais próxima da subida do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M), de +15,08%. Essa alta nos preços dos medicamentos é a segunda maior desde o início da série histórica, que começou em 2015. Saiba mais.

Oferta de medicina diagnóstica cresce no Brasil

Dados do Cadastro Nacional dos Estabelecimento de Saúde no Brasil (CNES) mostram o crescimento da medicina diagnóstica no Brasil. O número de unidades de Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia (SADT) cresceu 66,6% nos últimos dez anos no território nacional. O destaque ficou por conta das regiões Norte e Nordeste que apresentaram uma expansão desses serviços maior que a média brasileira. São 91% mais unidades  no Norte e 68,5% no Nordeste, no mesmo período. Com um todo, esse setor da saúde movimenta R$ 43 bilhões por ano. 

Farmacêutica chinesa vai doar vacinas

A empresa chinesa Sinovac irá doar 380 milhões de doses de vacina contra a Covid para a Covax, o programa de distribuição de imunizantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) voltado para países pobres. A farmacêutica é a produtora da vacina Coronavac. O primeiro lote da doação, com 50 milhões de doses, será entregue até o fim de setembro deste ano. Outras 150 milhões de doses serão enviadas no quatro trimestre de 2021, e os 180 milhões restantes no início de 2022.

Vacina contra o HIV mais perto que nunca

Quarenta anos depois do surto da HIV/Aids no mundo, finalmente, uma vacina contra o vírus parece estar mais próxima de se tornar realidade. Um estudo com mais de 6 mil pessoas está sendo conduzido em vários países da África, Europa, América do Norte e América Latina, entre eles o Brasil. A pesquisa já está na fase 3, ou seja, começou a testar a eficácia do imunizante em larga escala. Em etapas anteriores, a vacina mostrou proteção de 67%. Até o momento, o melhor resultado contra o HIV havia sido de 30%, um número tão baixo que aquela linha de pesquisa acabou sendo descartada. Acesse mais informações.

Tratamento revolucionário “apaga” tumor

Na Espanha, uma menina de 7 anos teve um tumor cerebral eliminado depois de tratamento de alta precisão. A paciente foi submetida a sessões de terapia de prótons: um tipo de radioterapia que usa as partículas para destruir tecidos tumorais. O tratamento mais popular faz isso com radiação tradicional. O tratamento com prótons se mostrou efetivo e preciso. O ponto negativo, até o momento, é que o equipamento para aplicá-la ainda é muito caro e só existem 107 deles no mundo. 

Investimentos

Discord compra empresa de IA para combater cyberbullying

A plataforma de bate-papo online Discord está comprando a Sentropy, uma empresa que fabrica software baseado em Inteligência Artificial (IA) para detectar e remover posts contendo assédio ou mensagem de ódio. O Discord planeja integrar os produtos da Sentropy ao kit de ferramentas existente e trazer a liderança da empresa a bordo. A Sentropy foi lançada um ano atrás e chamou atenção do mercado ao levantar US$ 13 milhões em financiamento de patrocinadores famosos, incluindo o co-fundador do Reddit Alexis Ohanian. O valor da aquisição pelo Discord não foi revelado. Mais detalhes.

Programa de pesquisa é comprado por US$ 1,2 bi 

A Novo Nordisk comprou o programa de amiloidose ATTR da Prothena por US$ 1,2 bilhão, com isso, a empresa adquire os direitos sobre o estudo de imunoterapia realizado até o momento e poderá encaminhá-lo para testes de fase 2.  A pesquisa foi interrompida no ano passado por conta da pandemia, mas já havia gerado evidências de que o anticorpo PRX004 gera melhoras neurológicas e cardíacas para pacientes amiloidose, uma a doença rara que formam fibrilas protéicas nos órgão e tecidos. 

Empresa de IA para saúde recebe investimento de US$ 66 milhões

A startup israelense Aidoc está construindo um conjunto de ferramentas dotadas de Inteligência Artificial (IA) para ajudar a tomada de decisão de radiologistas. A ideia recebeu, esta semana, um aporte de US$ 66 milhões e chegou a um financiamento total de US$ 140 milhões, considerando investimentos conquistados anteriormente. A empresa já conta com seis softwares aprovados por agências reguladoras. O mais recente deles é um sistema projetado para detectar embolia pulmonar em tomografias computadorizadas de pulmão.

Possível remédio contra esclerose é comprado por US$ 25 milhões

A empresa norte-americana Biogen pagou US$ 25 milhões pelos direitos do remédio  “orelabrutinibe”, que está sendo desenvolvido pelo laboratório farmacêutico chinês InnoCare Pharma. A droga está sendo testada contra a esclerose múltipla e outras doenças autoimunes. A InnoCare informou que a substância está agora passando por estudos clínicos de fase 2. 

Fundo irá investir em pesquisa com drogas psicodélicas

O grupo de capital de risco Palo Santo anunciou que vai injetar US$ 35 milhões em startups que estejam trabalhando com drogas psicodélicas em áreas como biofarmacêuticas, terapêuticas digitais, serviços de saúde e tecnologia. Vinte empresas já fazem parte do portfólio da Palo Santo. A pesquisa sobre uso medicinal de psicodélicos está em crescimento e um exemplo disso foi a aprovação obtida pela Johnson & Johnson para o medicamento Spravato, feito à base de escetamina, uma substância usada contra a depressão.

Healthtech Vacina.Net quer quadruplicar de tamanho

A startup Vacina.Net segue ampliando o marketplace e aumentando os serviços. Recentemente, incluiu a Labi Exames e Hermes Pardini no portfólio e  anunciou que tem a meta de triplicar de tamanho até o fim de 2022. Para atingir esse resultado, a healthtech mira da marca de 20% do mercado privado de vacinação e em 700 clínicas de imunização cadastradas na plataforma da empresas.

Dasa continua expandindo rede

Em mais uma aquisição, a Dasa anunciou a compra do Hospital Paraná, em Maringá (PR). A rede, focada em medicina diagnóstica, tem expandido a capilaridade nacional. O Hospital Paraná tem 165 leitos, uma equipe de 780 funcionários, e, em 2016, recebeu o Selo de Qualidade, Acreditação ONA. Saiba mais.

Startup de receitas eletrônicas levanta R$ 35 milhões

A healthtech Nexodata anunciou a captação de R$ 35 milhões em rodada de Série A com participação do MELI Fund – fundo de investimentos do Mercado Livre, entre outros. A meta da empresa, especializada em prescrição eletrônica, é alcançar o marco de R$ 400 milhões de medicamentos transacionados em 2021. A Nexodata está presente em mais de 3 mil municípios e conta com uma rede de 25 mil farmácias.

Tecnologia e Inovação

Dispositivo “wearable” pode reduzir quedas de idosos

Pesquisadores japoneses desenvolveram um dispositivo que, usado na ponta dos dedos, aumenta o senso de equilíbrio. O “wearable”, que está em fase de protótipo, deve ajudar a reduzir os índices de quedas entre os idosos. O equipamento é baseado na ideia de “leve toque”, que indica que nos sentimos mais equilibrados quando tocamos alguma superfície com as mãos, mesmo que ela não ofereça apoio em caso de tropeços. De olhos fechados, podemos recobrar o equilíbrio com um “leve toque” em uma cortina ou até um pedaço de papel. O dispositivo japonês simula essa sensação. Mais informações. 

Com o distanciamento social, simulação é usada para treinar equipe médica 

Em meio à pandemia de Covid-19, o Centro Médico da Universidade de Nebraska utilizou tecnologias de simulação e visualização de pacientes para ajudar a treinar profissionais de saúde. O espaço de capacitação tem 58 mil metros quadrados e oferece tecnologia de simulação para diferentes tipos de cuidados, além de plataformas de realidade aumentada e imagem virtual 3D.

Tendências e Novos Modelos de Negócios

Exames pode ser coletados por drones

Está em testes a ideia de transportar material para exames médicos por drones. Com autorização da Agência Nacional de Aviação (Anac), o grupo de medicina diagnóstica Pardini e a empresa de sistemas aéreos não tripulados Speedbird Aero experimentaram um voo com drone carregando amostras biológicas. No trajeto experimental, o drone saiu da cidade de Navegantes e se deslocou até Itajaí, as duas em Santa Catarina, em um deslocamento que durou cerca de quatro minutos. As empresas acreditam que, a economia de tempo seria uma das principais vantagens da inovação já que, de carro, essa mesma distância seria percorrida em meia hora. 

Notícias Científicas

Implante cerebral ajuda a recuperar comunicação de paciente

Pesquisadores da Universidade da Califórnia desenvolveram um implante cerebral que demonstrou ótimos resultados em um paciente que perdeu os movimentos e a capacidade de se comunicar depois de um derrame. A “neuroprótese” foi capaz de decodificar frases, processando cerca de 15 palavras por minuto e chegando a uma precisão de 75%. Um conjunto de eletrodos foi implantado no córtex motor primário, uma área central do cérebro. Depois da cirurgia, o dispositivo foi “treinado”. O paciente tentava dizer algumas palavras e a prótese interpretava o esforço entendendo que área do cérebro eram acionadas. Com o tempo, o implante foi capaz de “traduzir” os estímulos cerebrais em palavras, dando ao paciente uma forma de se comunicar com o mundo. Impressionante!

Recarregue o celular usando a energia do suor

O suor das suas mãos pode ser usado para recarregar a bateria do celular. É isso mesmo! Pesquisadores da Universidade da Califórnia criaram o coletor de energia corporal mais eficiente do mundo. Pequenos pedaços de espuma com eletrodos são presos às pontas dos dedos e, em 10 horas, captam até 8 quilowatts-hora por centímetro quadrado. É suficiente para alimentar um smartphone. O aparelhinho é chamado de célula de biocombustível e é movida a lactato, um composto químico comum no suor. Não é incrível?

Começou uma nova era de exploração espacial?

Um dos assuntos mais comentados na internet esses dias foi o “passeio” do empresário britânico Richard Branson no espaço. A aeronave VSS Unity acelerou a três vezes a velocidade do som e subiu 80 km do solo da Terra. Não chegou a ser uma viagem “espacial” tecnicamente pois o veículo não saiu da órbita do planeta, mas é o primeiro voo dessa natureza a ser realizado por por uma iniciativa comercial. Branson, dono da Virgin, quer inaugurar a era do turismo espacial, popularizando passeios como o dele. Você toparia dar uma voltinha fora da Terra?

Compartilhem sua opinião.

Um excelente final de semana e até a próxima!

Me acompanhem no LinkedIn para não perder nenhuma notícia destaque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *